Wordpress, Prestashop, Joomla e Drupal Grátis

Formação musical,afeta o desenvolvimento cognitivo

Formação musical,afeta o desenvolvimento cognitivo

                                Resultado de imagem para imagem musica e o cerebro 

A formação musical recentemente ganhou participação adicional na educação com o aumento da pesquisa neurocientífica que demonstra os seus efeitos positivos sobre o desenvolvimento do cérebro de acordo com o Departamento de Neurociências Fundamental, (CMU), da Universidade de Genebra, Suíça. A neuroimagem revelaram alterações plásticas no cérebro

de músicos adultos, mas ainda não está claro até que ponto elas são o produto da formação musical intensiva e não de outros fatores, tais como preexistentes e marcadores biológicos de musicalidade. Nesta revisão, cabe a nós sintetizarmos um grande número de estudos que demonstram que os benefícios do treinamento musical se estendem para além das competências que visa diretamente para o treinamento músico e que perduram até a idade adulta. Por exemplo, as crianças que se submetem a treinamento musical têm melhor memória verbal, precisão, capacidade de leitura e funções executivas. Aprender a tocar um instrumento quando criança pode até mesmo prever o melhor desempenho acadêmico e um QI mais elevado na idade adulta. O grau de adaptação estrutural e funcional observada no cérebro correlaciona-se com a intensidade e duração da prática musical. É importante ressaltar que os efeitos sobre o desenvolvimento cognitivo em função do calendário de iniciação musical devido a períodos sensíveis durante o desenvolvimento, bem como em várias outras variáveis de modulação. Notavelmente, apontamos para a motivação, recompensa e do contexto social da educação musical. Além disso, apresentamos a noção de arrastamento rítmica na qual sugerem que podem representar um mecanismo de apoio a aprendizagem e no desenvolvimento das funções executivas. Ele também afia o processamento temporal e orientador da atenção no tempo que pode ser a base de melhorias observadas na leitura e memória verbal. Conclui-se que o treinamento musical engendra exclusivamente em efeitos próximos e distantes de transferência, a preparação de uma base para uma série de competências, fomentando assim o desenvolvimento cognitivo.