A EVOLUÇÃO DO ACORDEOM

A EVOLUÇÃO DO ACORDEOM

 

 

Acordeão por estranho que possa parecer,não é uma palavra genérica aplicada em apenas a um instrumento específico,entre eles estão a concertina,bandoneon e o melodion,citando apenas alguns.O próprio acordeom deriva de uma enormidade de diferentes formas e tamanhos que tem como principal divisão os acordeões com teclados e aqueles com botões.

 

SHENG

 

 

sheng , um instrumento soprados pela boca e feito de bambu, é o primeiro instrumento conhecido por usar o princípio palheta vibrando livre, que é a base da produção de som do acordeão.A sua forma tem a as semelhança de um Phoenix, e tem entre 13 e 24 tubos de bambu, uma pequena cabaça que atua como uma caixa de ressonância, câmara de vento, e um porta-voz. Outros instrumentos musicais utilizando uma palheta vibrando de forma livre também foram desenvolvidos no antigo Egito e na Grécia. Houve também um órgão de boca em uso entre as tribos Chingmiao (pessoas não-chineses relacionados com os povos de língua tailandesa de Haenan) na província de Guizhou, na China, que pode ter precedido o sheng .

sheng segundo a maioria dos historiadores,foi trazido para a Europa Central por Marco Polo no século XIII, ou então ele encontrou o seu caminho com os tártaros através da Rússia durante as migrações dos povos.  Em 1740, Johann Wilde, o inventor do violino prego ou violino de unha (o instrumento consiste em um semicírculo de madeira, cerca de 46 cm de comprimento por 30 cm de largura executado com as unhas), de alguma forma descobriu o instrumento e o popularizou, apresentado e executado para a Sociedade tribunal de São Petersburgo.

O físico, Christian Gottlieb Kratzenstein de Copenhagen, muitas vezes ouviu Wilde tocar o violino de unha em São Petersburgo e tornou-se fascinado com o som do instrumento. Kratzenstein examinou o instrumento e inventou um instrumento que produzia cinco notas pelo princípio da palheta livre.  

Em 1770, ele relatou os resultados de sua experiência e em 1782 ele foi premiado com um prêmio PAS (St. Petersburgo Academy of Sciences). Ele construiu um aparelho com um teclado no estilo de um órgão para a mão direita e fole que era bombeado o ar pelo lado esquerdo. Isso ficou conhecido como "gaita de Kirsnik". 

 

Em 1788, durante uma turnê em São Petersburgo, Georg Joseph Vogler viu gaita de Kirsnik e encomendou ao sueco mestre Rakwitz, a quem ele conheceu em Varsóvia, para lhe construir um instrumento de palhetas livre semelhante à gaita de Kirsnik, mas em uma escala maior, como um órgão, com quatro teclados de sessenta e três notas de cada um e uma pedaleira de trinta e nove notas. O instrumento foi concluída em 1790 e ficou conhecido como orchestrion de Vogler.Foi devido ao trabalho do padre Georg Josef Vogler, durante suas inúmeras viagens pela Europa, que o princípio da palheta livre tornou-se generalizada. Este conhecimento levou à grande onda de experimentação e desenvolvimento de diferentes tipos de instrumentos, durante a primeira parte do século 19.

 

Em 1821, Christian Friedrich Ludwig Buschmann (1805-1864), de Berlim inventaram um órgão de boca com quinze palhetas metálicas que ele chamou de aura (mundaeoline). Este era um instrumento de ação única diatônica e foi moldada como a gaita familiar.

 

No ano seguinte (1822) Buschmann inventou o primeiro hand-held instrumento de palheta livre, o handharmonika ou handaeoline, que foi concebido como uma ajuda passo para que os órgãos de ajuste. Este é considerado por alguns como o primeiro acordeão, apesar do fato de que ele

executava apenas notas simples, e não acordes pré-definidos , como a invenção de Demian.

Em 1825, o físico britânico Sir Charles Wheatstone, inventou o symphonium, um instrumento portátil com doze botões de cada lado. O jogador soltou o ar para ele, como um órgão de boca.

 

Wheatstone melhorou no symphonium adicionando fole em 1827. Em primeiro lugar, ele chamou simplesmente symphonium com fole, mas mais tarde mudou o nome para concertina. Uma ilustração de um início de espécies de concertina apareceu em sua 19 junho de 1829 patentes of the symphonium. Depois de quinze anos de desenvolvimento, finalmente Wheatstone patenteou sua criação, em fevereiro 1844: um hexagonal com dupla ação instrumento fundamental quarenta e oito com botões única nota para ambas as mãos, com um intervalo de g para c.

 

                                                           

 

 

 

A fabricação do acordeão começou na década de 1860 na Europa. Muitas dessas marcas ainda estão familiarizadas hoje em dia. Palhetas de aço foram introduzidas pela Hohner na sua fábrica em Trossingen em 1857. Exemplo seguido por Soprani em Castelfidardo, no ano de 1872, e também Dallapè em Stradella no ano de 1876. Até o início do século 20, um sistema de baixos tinha sido desenvolvido, que para isso usou as notas e acordes semelhantes ao moderno baixo stradella.

Adaptações não foram feitas, melhorias foram constantemente adicionadas, e uma série de variantes foram patenteados no final de 1800 na Europa.

Algumas das diferenças importantes entre os instrumentos da época e os de hoje são de que os primeiros acordeões não tinham as correiasdos ombros que permitissem aos executantes segurar firmemente o instrumento junto ao corpo. Os modelos mais antigos eram tocados, colocando o polegar, o dedo mínimo, e às vezes o quarto dedo da mão direita sob os teclados agudos, deixando apenas os restantes dois ou três dedos livres para pressionar os botões. O polegar da mão esquerda, foi também colocado sob o instrumento para estabilizá-lo, com apenas o segundo e quinto dedos usados ​​para tocar. A maioria dos executantes de hoje usam correias duplas, embora acordeões de alguns modelos não a utilizam, para que possam deixar o teclado em um

ângulo menos vertical, e são muito populares na União Soviética.

Na última década do século XIX, o lado esquerdo foi desenvolvido em uma série mais complexa dos baixos e pré-definidos com os botões dos acordes organizados de acordo com o ciclo das quintas. Havendo seis fileiras de botões, consistindo de duas fileiras de botões de baixo, abrangendo: 1) a linha de contrabaixo (uma terça maior acima - ou um sexto abaixo menor - o tom baixo fundamentais), e 2) a linha de baixo (fundamental), além de quatro fileiras de botões pré-definidos de acordes: 1) maiores, 2) menores, 3) sétima da dominante, e 4) sétima da diminuta.  Este sistema se tornou conhecido como o sistema "Stradella", para diferenciá-la das outras formas de sistemas de baixo acordes que eram comuns na época.

Até o início do século XX, o acordeão, finalmente, evoluiu para um instrumento sofisticado capaz de executar músicas do popular ao erudito em todos os tons

Pesquizadores e deacordo com estudos realizados pelo luthier Mario Majano Buonoconto de Udine, a forma e o funcionamento do acordeão (acordeão) pode ser atribuído a Leonardo da Vinci, como no esboço original e as poucas palavras de comentário escrito por Leonardo in "Folha de 76 de Madrid MS. II (1503-1509), material este na Biblioteca Nacional de Madrid. Buonoconto após estudos técnicos realizados em Buenos Aires , começou a aprofundar o estudo da música e instrumentos musicais. mudou para a Itália, ele começou a construir ferramentas antiga, medieval e renascentistas de todos os tipos, cravo, sanfona, alaúde, vielle, instrumentos de cordas executados hoje pelos principais grupos de música antiga e instituições Música na Itália e na Europa ou em exibição em museus e coleções particulares. Buonoconto impulsionado pela curiosidade de um artigo que falava de um instrumento construído por um espanhol ,seção "órgão de Papel" chamado um esboço de Leonardo da Vinci, Mario descobre a semelhança com o acordeão atual. As poucas linhas escritas por Leonardo da Vinci ao lado do esboço forneceu dados importantes e desafiadoras para iniciar o estudo e concepção do instrumento "Acordeom de  Leonardo da Vinci." As diferenças mais importantes entre o acordeão moderno e de Leonardo ,consiste no fato de nos primeiros foles operava de ação simples, e o som era produzida por palhetas livres, enquanto que no projeto de Leonardo o  fole é de dupla ação, isto é, o fluxo de ar é contínua através da abertura e do fechamento do fole, também o som é produzido a partir da cana e funciona praticamente da mesma maneira dos órgãos. A invenção de Leonardo da Vinci é muito importante para a história do acordeão, podemos dizer que Leonardo da Vinci é o pai do acordeão,pois foi inventado praticamente três séculos antes do nosso moderno acordeom.