ARTIGO=O VIOLÃO

ARTIGO=O VIOLÃO

                                 



Por meados do ano de 1800, o violão já era conhecido no mundo todo e tocado por músicos notáveis como Schubert, Paganini e Weber que alias compuseram belíssimas obras musicais especialmente para o violão.

Atualmente, o violão é um instrumento muito popular em todo o mundo, depois de ter sofrido um estigma de ser um instrumento de “desocupados”, tornando-se um instrumento muito querido e executado qualquer gênero de música.O nome violão é apenas utilizado aqui no Brasil e em Portugal, em outros países é conhecido como guitarra.

VIOLONISTA FAMOSO QUE TOCAVA O VIOLÃO DE PONTA-CABEÇA



Nascido em São Paulo em 1889, filho de italianos, Canhoto não foi à escola. Em casa, aprende a ler e a tocar, sem inverter as cordas, ou seja, põe o violão de ponta-cabeça. Aos 16 anos, o violonista Américo Jacomino, o Canhoto, compôs o hino nacional do violão: Abismo de Rosas. Deprimido por uma decepção amorosa, compõe a famosa valsa em 1905. Em 1927, no Rio, participa do concurso O Que É Nosso, com três músicas. Recebe título de Rei do Violão Brasileiro.Faleceu precocemente a 7 de setembro de 1928, aos 39 anos.

Abaixo vídeo com a música Abismo de Rosas com o saudoso Paulinho Nogueira

 

VIOLONISTA BRASILEIRO QUE GANHOU 6 VEZES O GRAMMY

 



Laurindo Almeida teve uma enorme importância ao introduzir o violão brasileiro no mundo do jazz norte-americano, tornando-se um dos violonistas brasileiros mais conhecidos,e apreciado nos Estados Unidos, aonde chegou, em 1947, com trinta anos de idade e por lá viveu por 48 anos até sua morte, ocorrida em 26 de julho de 1995.Sua atuação foi brilhante como violonista, arranjador, compositor em trilhas sonoras de mais de duas centenas de filmes. Ela foi indicado 16 vezes ao Prêmio Grammy e tornou-se o campeão brasileiro, emplacando seis troféus.Compôs e fez arranjos para 800 produções, incluindo filmes de grandes estúdios de Hollywood.Laurindo ficou tão famoso nos Estados Unidos que uma vez um guarda de trânsito, ao identificá-lo numa abordagem, exclamou: Meu Deus! Você é o Laurindo Almeida, tenho todos os seus discos em casa, me dá um autógrafo? Laurindo Almeida contribuiu muito para a difusão da Bossa Nova nos EUA. Comenta-se que sua gravação (1954 - do disco "Brazilliance") com o saxofonista Bud Skank antecipou, em alguns anos, do ponto de vista musical, o aparecimento da Bossa Nova.Quando ele morreu a grande imprensa do Brasil não noticiou. Foi uma vergonha, um descaso. Um padre da cidade natal de Laurindo, coincidentemente estava em Londres e testemunhou o impacto dessa notícia nos jornais londrinos, bem como posteriormente, na grande imprensa americana e europeia: "a morte de um ilustre brasileiro", essa foi uma das inúmeras manchetes do dia 26 de julho de 1995.O legado de Laurindo Almeida é valiosíssimo para a música, não só brasileira, mas mundial.

Abaixo vídeo com Laurindo Almeida com a Fuga em la menor